Produtividade

Volta ao mundo com o Evernote

Nara Alves é uma jornalista que levou adiante um projeto que muitos sonham em empreender, mas poucos têm coragem: decidiu dar um tempo no trabalho e percorrer o mundo com seu então namorado – agora marido – Bernardo.

Durante 330 dias, eles percorreram 22 países e toda a experiência foi relatada no blog Round The World Trip Update, que agora virou um livro. Na entrevista abaixo, Nara conta como o Evernote a ajudou a organizar sua viagem, contar sua história e a escrever seu livro. Confira!

Como surgiu essa ideia de viajar o mundo? Era um projeto antigo?

O projeto surgiu um ano antes da viagem. Decidimos aproveitar a oportunidade, pois éramos os dois solteiros, sem filhos, sem dependentes e poderíamos juntar dinheiro para isso.

E como vocês se organizaram nesse período?

Durante um ano, economizamos dinheiro e fomos trocando dólar aos poucos para pegarmos uma cotação média favorável. Um mês antes, vendemos carro, móveis, eletrodomésticos e roupas. O dinheiro foi suficiente para pagar a viagem, gastando mais ou menos 50 dólares por dia cada.

O Evernote foi útil para essa organização?

Sim. Sempre que pesquisava, mesmo desde antes de sair do Brasil, eu salvava as páginas de referência no Evernote. Ao longo da viagem, anotava todos os gastos, país por país. Também usei para escrever os posts do meu blog, antes de publicá-los.

Como o Evernote foi útil na redação do livro?

Como tudo foi registrado no Evernote, pude consultá-lo diversas vezes ao longo do processo de escrita e edição do livro. Muitos detalhes da volta ao mundo eu já não me lembrava. Mas estavam registrados no Evernote. Se não fosse pelo registro, dependeríamos quase que exclusivamente da memória.

Durante a viagem, você manteve um blog atualizado regularmente, como um diário. Como fez para se lembrar dos detalhes? Você criou um esquema próprio?

Durante a viagem, ao longo do dia, eu ia fazendo pequenas anotações no Evernote, registrando algumas fotos como lembretes e anotando coisas relevantes ou irrelevantes. À noite, eu juntava todas as ideias e escrevia. Sempre que saíamos de um país, publicávamos as fotos e os textos, para não deixar acumular muito material.

Que recursos do Evernote foram mais úteis?

O que eu mais usei foi texto. Fiz uma nota por país e dividi os cadernos em temas. Também usei muito para compartilhar os textos. Outro recurso que usei bastante foi o marcador dos sites que eu visitava como referência, para salvar as URLs e ler depois ou para não perder a página de vista.

Pretende repetir a aventura novamente?

Dar a volta ao mundo novamente vai ser bem difícil. Mas há destinos que ainda queremos conhecer, como a África e o Leste Europeu. Faremos aos poucos…

Que dica você dá para quem pretende passar bastante tempo fora de casa viajando e aproveitar o máximo da viagem?

Não se sentir fora de casa… No meu caso, eu sentia que meu corpo e minha mochila eram a minha casa. Viajar durante um ano não é como sair de férias. A viagem se torna sua rotina. É preciso cozinhar, lavar, cuidar da saúde, dos relacionamentos, fazer contas, pesquisar a logística… É menos cansativo quando você não se sente fora de casa.

Ficou interessado nos relatos da viagem? Aqui você pode ler trechos do livro.

Faça um upgrade nas suas notas com o Evernote Premium.

Seja Premium